Total de visualizações de página

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

VERDADEIRA OU FALSA

Muitos convertidos não se desviam. Eles recebem acompanhamento e são encaixados na igreja local onde são cercados de uma boa vida social, e continuam dentro da igreja sendo assegurados de que estão salvos, mesmo quando não há base alguma para sua salvação, pois não possuem as marcas que acompanham a salvação.
Bem, isto tem acontecido, esta grande tragédia tem acontecido, simplesmente porque não temos seguido o exemplo bíblico e pregado a Lei aos orgulhosos e a graça aos humildes. Sempre, quando vemos Jesus abordar uma pessoa arrogante, orgulhosa e soberba para falar-lhe do evangelho, Ele usa a lei antes da graça. Sempre. Com a Lei Ele quebrava o coração duro e com o evangelho e curava o coração partido.
Por que Ele fazia isso? Porque sempre fazia o que era agradável aos olhos do Pai. “Deus resiste aos orgulhosos e dá graça aos humildes.”
Então, o verdadeiro crente dá frutos de um novo estilo de vida, um estilo de vida que é agradável à vista do Deus todo poderoso. Se estamos enraizados em Cristo, isso precisa estar evidente. Jesus disse: “Eu sou a videira, vós sois os ramos. Aquele que habita em Mim e Eu nele, este dá muito fruto.” Colossenses 1, falando do Evangelho, diz: “o Evangelho gera frutos no crente.”
 O que a Bíblia quer dizer quando fala de frutos? Especificamente? Bem, No 1, o fruto de arrependimento (Mateus 3:8). Zaqueu tinha mais do que “lágrimas em seus olhos.” Ele disse: “Senhor, se em alguma coisa tenho defraudado alguém, eu lho restituo quadruplicado. Darei metade de meus bens aos pobres.” Ele conhecia a Lei de Deus. Ele era um judeu que buscava a Deus. Foi isso que o trouxe a Cristo. Este foi o  que o levou a Cristo, buscar a Deus por conhecer a Sua Lei. Ou será que eu deveria dizer: “um judeu tornado humilde pela Lei.” Ele disse: “Senhor, se em alguma coisa tenho defraudado alguém, eu lho restituo quadruplicado,” – era isto o que a Lei exigia.
Número dois, o fruto de ação de graças (Hebreus 13:15). Se você realmente for salvo, deverá haver um clamor em seu coração: 
 Se não houver o fruto de ação de graças, se não houver gratidão queimando em sua alma, você pode não ser salvo.
Número três, os frutos do Espírito (Gálatas 5:22), que devem ser evidenciados em “amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio.”
Número quatro, o fruto de justiça [retidão] (Filipenses 1:11). Deve haver o fruto daquilo que é correto, o fruto da retidão em seu estilo de vida. Lembrem-se que Mateus 3:10 diz assim: “Toda árvore que não produz bom fruto, é cortada e lançada no fogo.” Portanto, como cristãos, em nossos esforços evangelísticos, devemos fazer todo o possível não apenas para conseguir decisões por Cristo, porque “toda árvore que não produz bom fruto, é cortada e lançada no fogo.”
Mar 4:20 -¨Aqueles outros que foram semeados em boa terra são os que ouvem a palavra e a recebem, e dão fruto, a trinta, a sessenta, e a cem, por um.”
  Jesus disse: “Aquele que ouve minhas palavras e não as obedece é como o homem tolo que construiu sua casa na areia.” Os descrentes não ouvem as palavras de Deus. A maioria deles conhece o versículo “Não julgueis, para que não sejais julgados.” e a regra de ouro “Assim como quereis que os homens vos façam, do mesmo modo lhes fazei vós também.” E utilizam ambos os versículos de maneira distorcida, e não os compreendem.
Nossas igrejas estão cheias de pessoas que ouvem as palavras de Jesus e não as obedecem
Em primeiro lugar, com o falso convertido, de acordo com Marcos 4:5, os resultados aparecem de imediato. Eles não pesam as conseqüências. O evangelho que ouvem não é um evangelho precedido pela Lei. Eles não são levados a tremer diante do trono de um Deus santo. A única coisa que querem é ter a certeza de que vão para o céu quando morrerem. Quer dizer, na verdade, já acham que estão indo para o céu. A maioria das pessoas pensa assim. Por quê? Porque estabelecem os seus próprios padrões de justiça, ficando ignorantes da justiça de Deus.
Assim, o pecador, achando que merece ir para o céu mesmo, vai à frente e “entrega o coração a Jesus”, fortalecendo a sua certeza de que está indo para o Céu. Contudo, não possui qualquer entendimento de pecado, e como Paulo disse: “Não conheci o pecado senão pela Lei.” 1 João 3:4 diz: “pecado é a transgressão da Lei.” Então, continuando, o pecador fortalece ainda mais a sua certeza de estar indo para o céu, a igreja faz o seu acompanhamento e o integra à congregação. Ele faz novos amigos, inicia um novo estilo de vida, reconhece que tem um problema com alcoolismo,prostituição,adultério,etc. e toma atitudes para resolvê-lo, e as coisas começam a caminhar.
Contudo, não há arrependimento, e quando não há uma compreensão do pecado, não há tristeza segundo Deus, que opera arrependimento. Jesus disse: “Se não vos arrependerdes, todos de igual modo perecereis.” E nossas igrejas estão cheias de pessoas que têm certeza de sua salvação – mas cuja certeza não vem do Espírito Santo. São pessoas que não pesam as conseqüências, pessoas das quais é fácil conseguir uma “decisão por Cristo” usando a isca da vida eterna.
Em segundo lugar, falta umidade (Lucas 8:6). Não há uma sede por Deus, pelo Deus-Vivo.
Em terceiro lugar, não há raiz (Mateus 13:6). Não há profundidade do caráter de Deus.
Em quarto lugar, recebem a Palavra com alegria. Não apresentam tristeza segundo Deus porque a Lei não foi usada para que pudessem se enxergar de maneira verdadeira. A Lei de Deus é como um espelho. Quando não há espelho, você pode sair por aí o dia inteiro com o rosto sujo, a menos que alguém o alerte.
Em quinto lugar, recebem a Palavra com alegria. Seu júbilo não é transformado em pranto, nem sua alegria em lamentação (Mateus 13:20).
Em sexto lugar, crêem por algum tempo (Lucas 8:13), ou seja, o que ocorre é uma genuína falsa conversão!
Deus diz que o solo do coração das pessoas é como pedra. Diz assim em Ezequiel 8: “Tirarei vosso coração de pedra e dar-vos-ei um coração de carne.” Mesmo se pegarmos uma semente pura do evangelho e a lançar-mos em um coração irregenerado, ela não dará frutos. Não conseguirá. O que precisamos fazer é revirar o solo do coração das pessoas usando a pá da Lei de Deus. Expor as pedras do pecado que só são removidas pelo arrependimento. Aí sim, a pessoa pode receber a Palavra que pode salvar a sua alma.
O que a Lei faz é nos trazer a luz do entendimento. O Mandamento é uma lâmpada, a Lei é luz. Quando alguém se examina à luz da Lei de Deus, vê que pecou contra o Senhor e que Ele requer a verdade no íntimo e considera lascívia como o mesmo que adultério, ódio como assassinato e que se tirar pelo menos uma coisa que pertença a outra pessoa, independentemente de seu valor, isso faz do indivíduo um ladrão e, portanto, não poderá herdar o Reino de Deus. Se o indivíduo contar uma lorota ou “mentirinha” estará cometendo falso testemunho – e todos os ladrões terão sua parte no Lago de Fogo. Transgressores da Lei, praticantes da iniqüidade.
Jesus disse: “Muitos dirão naquele dia: ‘Senhor, Senhor.’” E Ele dirá: “Apartai-vos de Mim, todos vós que praticais a iniqüidade. Nunca vos conheci.” Quando o pecador compreende que pecou contra Deus, quando o solo de seu coração tiver sido arado pela Lei, as pedras do pecado expostas, ele estará pronto para remover estas pedras do pecado através do arrependimento e será capaz de receber a semente que pode salvar a sua alma. Esta é a pessoa cujo solo é bom.
Portanto, a essência do que estou dizendo é que Deus colocou nas mãos da Igreja armas que não são carnais, mas poderosas em Deus para derribar fortalezas e sob o Seu comando, com a ajuda do Espírito Santo, podemos determinar sobre que solo a semente cairá, através do uso a Lei como uma enxada para arar o solo do coração irregenerado.
Falsos convertidos não dão frutos, mas têm um montão de galhos e folhas para impressionar as pessoas à sua volta. Veja o que diz Mateus 7:15-20: “Guardai-vos dos falsos profetas, que vêm a vós disfarçados em ovelhas, mas interiormente são lobos devoradores. Pelos seus frutos os conhecereis. Colhem-se, porventura, uvas dos espinheiros, ou figos dos abrolhos? Assim, toda árvore boa produz bons frutos; porém a árvore má produz frutos maus.”
Escutem só isso: “Uma árvore boa não pode dar maus frutos;” Em outras palavras, se alguém é genuíno, é genuíno, se é falso, é falso. “Nem uma árvore má dá frutos bons. Toda árvore que não produz bom fruto é cortada e lançada no fogo. Portanto, pelos seus frutos os conhecereis.”
Observamos, então, sucintamente, as características de uma falsa conversão. Assim, antes de concluirmos a mensagem, observaremos rapidamente as características de um convertido genuíno.
Mas, quando Davi pecou com Bate-Seba, ele disse: “Contra Ti, somente contra Ti pequei.” O filho pródigo disse: “Pequei contra o Céu.” Paulo pregava “arrependimento para com Deus,” a parte ofendida na história. A tristeza segundo Deus gera arrependimento. Sem a Lei não se pode ter o entendimento necessário para exercitar a tristeza segundo Deus que conduz ao arrependimento.
Se utilizarmos a Lei em nosso testemunho, será comum ouvir os pecadores dizendo coisas do tipo: “Agora entendo o que está dizendo. Entendo isso. Nunca haviam me explicado desta maneira.” Essa é a reação quase todas as vezes que uso os Dez Mandamentos, um a um, para mostrar que a razão pela qual precisam de um Salvador é para escapar da ira vindoura. Deus determinou um dia em que julgará o mundo em retidão.
Veja o que diz Mateus 13:15: “Porque o coração deste povo se endureceu, e com os ouvidos ouviram tardamente, e fecharam os olhos, para que não vejam com os olhos, nem ouçam com os ouvidos, nem entendam com o coração, nem se convertam, e eu os cure.”
Vejam que primeiro precisa vir o entendimento ao coração para que se converta. Lembram que Filipe perguntou ao eunuco etíope: “Compreendes o que estás lendo?” Lembram do doutor da lei que se levantou e tentou a Jesus perguntando: “Como posso alcançar a vida eterna?” Jesus disse: “Qual o seu entendimento da Lei? Qual a leitura que você faz dela?” Porque se não há entendimento da Lei, não pode haver salvação, pois o pecado é a transgressão da Lei.
O verdadeiro convertido, por sua vez, é aquele que diz: “Ai de mim. Estou perdido. Deus, tenha misericórdia de mim, um pecador.”
Ao falar Jesus do novo coração, refere-Se Ele à mente, à vida, ao ser todo. Ter uma mudança de coração é retirar as afeições do mundo, e uni-las a Cristo. Ter um coração novo é possuir novo espírito, novos propósitos, motivos novos. Qual é o sinal de um coração novo? - A vida transformada. Há um morrer dia a dia, hora a hora, para o egoísmo e o orgulho.
Em Cristo,com amor

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Follow by Email

PREGAÇÕES EM DVD

PRESENTEIE A QUEM VOCÊ AMA,EVANGELIZANDO COM AS MENSAGENS DOS NOSSOS CULTOS,FAÇA SEU PEDIDO ATRAVÉS DO NOSSO SITE www.igrejacvv.com.br. PARTICIPE DO NOSSO MINISTÉRIO!

ACESSE NOSSO SITE

www.igrejacvv.com.br E ASSISTA CULTOS ON LINE

Sobre nós

A Igreja Pentecostal Caminho, Verdade e Vida é uma instituição inspirada por DEUS para alcançar os corações das ovelhas perdidas da casa de Israel por toda a face da terra.
Com o evento da criação do Ministério Caminho, Verdade e Vida, o Senhor JESUS revelou ao coração do presidente Pastor Gilberto Luiz Chaves o seguimento das três portas do Santuário que Moisés realizava para a adoração do SENHOR DEUS durante o trajeto do êxodo do povo de Israel pelo deserto.
O santuário era composto com três seções para adoração, onde uma delas apenas ao sumo sacerdote era permitido pelo poderoso DEUS adentrar em adoração; A cada seção do santuário havia uma porta .
Hoje com a Graça de DEUS através de seu filho unigênito JESUS CRISTO, essas portas foram substituídas pela GRAÇA DE CRISTO QUE LEVOU SOBRE SI AS NOSSAS DORES E AFLIÇÕES, e a cada porta daquele santuário de outrora, hoje conhecemos que a 1ª porta do santuário é o CAMINHO, a 2ª porta do santuário é a VERDADE, finalmente a 3ª porta do Santuário é a VIDA.
Assim, JESUS é o Caminho e a Verdade e a Vida, como diz no Evangelho de João 14: 6, o santuário vivo do Poderoso DEUS, onde toda a adoração é devida a ele, pois, diz a sua palavra:
“Ninguém vem ao Pai senão por mim”
Desta forma Pastor Gilberto Luiz Chaves teve inspiração de DEUS a denominar A Igreja Pentecostal Caminho Verdade e Vida para realização de trabalho de evangelização e divulgação das Boas Novas a todas as criaturas dispostas a encontrar o SENHOR E SALVADOR JESUS CRISTO.
Pastor Gilberto Luiz Chaves é advogado militante com especialização em advocacia Previdenciária, formado desde 1985, exerce suas atividades profissionais seculares regularmente com escritório fixo há mais de 13 anos no mesmo local; foi batizado em 20 de junho de 1990 no Rio Jororó iniciando seu Ministério de Diaconato, quando em 2006 foi consagrado Evangelista pelo Pastor Oscar Luiz de Oliveira Presidente da Assembléia de DEUS Fonte de Amor donde concluiu então o Curso de bacharel em Teologia da Faculdade de Educação Teológica do Estado de São Paulo em 2007, iniciando o Ministério Pastoral.
A igreja Pentecostal Caminho, Verdade e Vida detém a valorosa contribuição do Pastor NELCY CHAVES, regularmente inscrito na ORDEM DOS MINSTROS DO BRASIL, homem de fé com mais de 20 anos de Ministério já Pastoreou nas Igrejas Missionária Cristã, Comunidade Ramá, Assembléia de DEUS em Gramacho e agora com mais de 80 anos de idade é colocado como ESTACA DE ORIENTAÇÃO USADO PELO PODEROSO DEUS.
A igreja Pentecostal Caminho, Verdade e Vida esta nos braços do SENHOR JESUS a esperar por todos os cansados e oprimidos para a divulgação das boas novas, pois, disse JESUS:
Mateus 11:28
Vinde a mim, todos os que estai cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei.







Arquivo do blog