Total de visualizações de página

quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Um Recado de Deus para Você Pr Gilberto Chaves

Então é Natal Pr Nelcy Chaves

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

parabens pra vc igreja cvv

oração pelo almoço

almoço 2

almoço

almoço3

Escolhidos de Deus

Escolhidos de Deus 1

Nadir

Testemunho

quinta-feira, 26 de julho de 2012

O MODO CORRETO DE FAZER A OBRA DE DEUS


E percorria Jesus toda a Galileia, ensinando nas suas sinagogas, e pregando o evangelho do Reino, e curando todas as enfermidades e moléstias entre o povo.


Mateus 4.23


Jesus tinha por costume entrar na sinagoga – onde os judeus se reuniam para orar e ouvir a pregação da Palavra de Deus – e, lá, cumpria Sua missão, fazendo a vontade do Pai. Ele mostrou que o poder dado a nós não deve ficar guardado, mas, sim, ser posto em ação. Todos nós que fomos salvos e cheios do Espírito Santo também deveríamos ter esse entendimento, pois, assim, cumpriríamos a missão que nos foi entregue.


Observando a maneira como Cristo ministrava, podemos dizer que Ele fazia a obra em três partes distintas: primeiro, ensinava; depois, pregava e, então, usava o poder de Deus. Nessa ordem, o trabalho é feito de modo completo. Todos deveriam seguir o exemplo do Mestre, porque, em tudo, essa é a maneira correta de se cumprir Seu mandamento, e quem seguir essa direção verá que alcançará o mesmo resultado em seu ministério.


O padrão foi estabelecido para ser seguido. Cumpre-nos imitar o exemplo do Senhor, pois, assim, teremos Sua companhia. Já os rebeldes – aqueles que inventam o que não foi prescrito nas Escrituras e o ensinam – não fazem a obra de Deus. Jesus afirmou que o mesmo Evangelho pregado por Ele deve ser anunciado em todo o mundo para que o fim venha (Mt 24.14). Temos de anunciar as Boas-Novas do mesmo modo e obter os mesmos resultados.


Jesus ensinará a você em sua sinagoga, no lugar mais íntimo do seu ser, onde reside seu poder de decisão: seu espírito. O ensino do homem é para a mente; já o de Deus, para o espírito. A instrução divina faz com que entendamos a diferença entre o certo e o errado, o que é de Deus, o que provém do homem e o que é do diabo. Quem aprende com o Senhor se torna mais sábio do que os seus mestres.


Depois de ensinar às pessoas, Jesus ministrava a Boa Notícia do Reino de Deus, ressaltando o que o Pai faria na vida de todos se apenas cressem no que aprendiam. A pregação leva o homem a despertar para tomar as atitudes necessárias e faz com que ele tenha fé, com a qual pode exigir que o mal saia. A pregação da Palavra o reveste das armaduras que ele tem aprendido a ter por meio do ensinamento bíblico.


Com a fé inundando o coração de quem O ouvia, Cristo usava o poder divino; então, os doentes eram curados, os oprimidos, libertos, e todos podiam deixar o pecado, o diabo, e se converter ao único e verdadeiro Deus. Esse é o trabalho que fará os perdidos se entregarem a Jesus; essa é a obra que pode ser chamada de obra de Deus.


A notícia do que Deus faz tem um poder muito grande ao se espalhar, a ponto de os perdidos se aproximarem para ser abençoados também. O que aconteceu com a mulher samaritana, a qual trouxe os homens de sua aldeia para ver Aquele que tudo havia feito (Jo 4.28-30), ocorre ainda nos dias de hoje.


Em Cristo, com amor,

quarta-feira, 25 de julho de 2012

A DOR E O ESCAPE DO PECADOR


Confessei-te o meu pecado e a minha maldade não encobri; dizia eu: Confessarei ao SENHOR as minhas transgressões; e tu perdoaste a maldade do meu pecado.
Salmo 32.5
O pecado, ao ser praticado, pode ser prazeroso, dar alegria, mas, logo a seguir, a pessoa que o comete percebe que ele é pesado demais, desastrado e só traz confusão e dor. Foi o que Davi provou ao pecar. No entanto, o salmista não só sentiu o peso do pecado, mas também o valor do perdão divino e só voltou a desfrutar da vida quando o alcançou. É bom que a convicção do Espírito Santo nos faça sentir miseráveis, pois isso é o que seríamos para sempre sem o arrependimento e a confissão.
Davi passou por momentos cruéis e dolorosos, por isso tudo para ele se tornou um fardo grande e insuportável. Que a mão dEle sempre pese sobre todos os que se desviam! Ora, nas situações em que não houver paz nem comunhão com Deus, tampouco portas e janelas dos Céus abertas, quem cair no erro terá a chance de se arrepender, porque ter um coração contrito é o único meio de se livrar do erro (At 8.22). Só existe livramento para quem confessa e abandona o pecado.
Esse assunto é mais sério do que imaginamos. Por causa do pecado, por exemplo, há quem perca tudo o que adquiriu durante anos de trabalho árduo. A pessoa que esconder sua iniquidade verá que sua estrutura espiritual e, em alguns casos, a física também, irá tornar-se seca, dura e quebradiça, pois envelheceu. Só há vida para quem respeita o Senhor – cumpre os mandamentos (Jo 14.21). É dessa forma que a comunhão com Deus é restabelecida.
É possível notar quando a pessoa está em pecado, pois até humor dela é atingido. O pecador não tem paz, está sempre nervoso, agitado e, em todos os momentos, fere os outros com palavras, acusa-os sem que haja o mínimo de procedência à sua cisma, e o pior é que não consegue desfrutar das boas coisas que foram preparadas por Deus. Certamente, aquele que retém o pecado vive à margem da fé, sempre em sofrimento e desconfiança.
Ao ser convencido de que seu erro era a causa do estado miserável em que vivia, Davi começou a planejar sua confissão. Então, declarou que confessaria sua transgressão. O dia chegou, e ele fez o que era certo diante do Altíssimo. Ao agir assim, o salmista foi perdoado, sua paz voltou, e a alegria inundou seu coração, pois Deus lhe perdoara.
Não importa qual tenha sido seu erro; se você não o confessar, jamais será libertado da opressão que tomou conta do seu ser. Quem se acertar com o Senhor verá que sua vida mudará por completo, e, com isso, a alegria e a vontade de viver voltarão. Então, faça isso agora!
Em Cristo, com amor,

terça-feira, 24 de julho de 2012

TEMPO DESPERDIÇADO


Depois disso, sucedeu que, no ano trinta e sete do cativeiro de Joaquim, rei de Judá, no mês duodécimo, aos vinte e sete do mês, Evil-Merodaque, rei de Babilônia, libertou, no ano em que reinou, a Joaquim, rei de Judá, da casa da prisão.


2 Reis 25.27


Se os outros reis que antecederam Joaquim no trono de Judá não serviram a Deus, isso não deveria ser usado como desculpa para que ele não Lhe servisse também. Ora, se ele tivesse demonstrado dedicação à Palavra do Senhor, seu futuro teria sido magnífico, mas, por não temer o Altíssimo, esse governante fez o que era mau aos olhos de Deus e, por isso, foi amarrado e levado à Babilônia, onde ficou por 37 anos no cárcere. Que final infeliz ele teve, pois, de rei do povo de Deus passou a ser escravo dos reis do mundo!


Quem não serve ao Senhor não fica neutro, porque prestará serviço ao inimigo (Lc 16.13) e, então, verá que tomou a pior decisão, pois quem se insurge contra a vontade do Criador descobre, tarde demais, que foi enganado pela antiga serpente. Já o servo do Altíssimo vive em paz e desfruta do melhor que há no mundo. 


Quem se apega aos mandamentos e os cumpre prova que ama o Senhor e descobre que também é amado por Ele (Jo 14.21). Não há nada melhor do que ter o Seu amor envolvendo-o 24 horas por dia e estar debaixo da Sua mão protetora. Quem, porém, sai da cobertura divina se expõe às operações dos espíritos malignos.


Definitivamente, o lugar de quem foi constituído rei para Deus é no trono, e não na prisão. A Bíblia afirma que Cristo faz com que o nascido de novo se torne rei e sacerdote para o Pai (Ap 1.6). Todo aquele que se rebela e não vive essa majestosa posição de ser senhor da sua vida e dos seus pertences descobre que se tornou prisioneiro do inimigo – e, então, em vez de vestimentas reais, usará vestes de presídio. 


Por que não viver na posição honrosa que lhe foi concedida, a de ser rei para Deus? Por que se arrastar como prisioneiro de Satanás se você foi constituído como a autoridade maior sobre sua vida? O Altíssimo espera que você reine, faça valer seus direitos nEle e, com isso, desfrute da vida abundante trazida por Jesus (Jo 10.10b). Quem foi feito rei para o Senhor não vive mendigando nas mãos do adversário.


Que final vergonhoso teve Joaquim, que vestiu as roupas do cárcere por quase quatro décadas. Por quanto tempo você também tem usado vestes inadequadas para quem é de Deus? Não é hora de mudar de roupa? A unção está sobre você, e, por isso, deve agora mesmo se rebelar, saindo da prisão para viver vitoriosamente.


Que vergonha um rei levantado pelo Senhor viver da subsistência diária que lhe era dada por um rei do mundo! Ele deveria fazer isso para os desprovidos do seu reino. Quem não reinar para Deus será servo de quem jamais deveria ser cabeça sobre ele!


Em Cristo, com amor,

sexta-feira, 20 de julho de 2012

CONVITE IRRESISTÍVEL



O meu amado fala e me diz: Levanta-te, amiga minha, formosa minha, e vem.


Cantares 2.10


A melhor coisa que já me aconteceu foi ter ouvido o Evangelho pela primeira vez. Em um abrir e fechar de olhos, a minha vida mudou para sempre; desde então, sou filho de Deus e, na linguagem de Cantares, a amiga formosa, a noiva querida do Apocalipse e um dos redimidos do meu Senhor. Aguardo ansiosamente o meu Salvador, para entrar com Ele em Seu Reino de amor.


O meu amado Senhor fala comigo. Ele guia meus passos, protege-me das astutas ciladas de Satanás e me conduz em triunfo. É tão bom ser amado assim pelo meu Deus, que não consigo nem pensar que, um dia, pudesse vir a me perder! Por Ele, sou capaz de renunciar a todas as coisas; afinal, só Ele me interessa. Estou fechado com Ele para sempre. Nem sei se aguentarei quando Jesus me convidar para entrar no Reino do Seu Pai.


A voz do Pai me emociona. De fato, o que Ele me diz me enleva e me faz suspirar de contentamento.   Deus me chamou para pregar Sua Palavra, fez-me Seu cooperador, ministro do Seu Evangelho, e me livrou da lei do pecado e da morte. O meu Senhor me fala sempre sobre Seu propósito em cada decisão a tomar.


Deus me quer de pé. Sua ordem é que eu me levante para não ficar curvado pelos fardos desta vida, não me entregar a nenhum tipo de pecado nem me enganar com as sujas ofertas do diabo. O Senhor cuida de mim pelo Seu Santo Espírito e, com Ele, jamais tropeçarei; por Ele, ficarei de pé e me desligarei de qualquer amarra que me prenda. O meu Senhor é fantástico, é muito, muito, muito maravilhoso!


Ele me chama de amigo, companheiro, alguém que nEle confia e em quem Ele mesmo pode confiar. Não trairei o meu amado Senhor; não darei esse gosto ao adversário. Ainda que fosse necessário passar a vida toda arrastando-me sobre cacos de vidros, não negaria o meu Amado, não O trairia nem O entristeceria de modo algum; afinal, Ele é o meu único e verdadeiro Amigo. O meu casamento com Ele é eterno e inseparável.


O convite do Senhor é que eu vá ao Seu encontro. Portanto, tenho pressa, pois preciso encontrá-lO. Não posso – nem irei – faltar a esse maravilhoso encontro. Que encontro! Encontrarei o meu Rei, o meu Senhor e meu Deus, e, para sempre, sempre, sempre ao Seu lado estarei. Então, viverei no mundo da felicidade, onde não existe dor, tentação nem os demais infortúnios. Farei tudo para não perder esse tão lindo encontro.


E você, amado leitor? Não gostaria de conhecer o Senhor na beleza da Sua santidade? Não gostaria de ter uma fé viva e eficaz nAquele que realmente manda e resolve todas as coisas? Então, aceite-O agora, pois Ele está batendo na porta do seu coração (Ap 3.20). Certamente, se O receber como o Senhor da sua vida, não se arrependerá.


Em Cristo, com amor,

quarta-feira, 18 de julho de 2012

DECISÃO DE REI


E o rei se pôs em pé junto à coluna e fez o concerto perante o SENHOR, para andarem com o SENHOR, e guardarem os seus mandamentos, e os seus testemunhos, e os seus estatutos, com todo o coração e com toda a alma, confirmando as palavras deste concerto, que estavam escritas naquele livro; e todo o povo esteve por este concerto.


2 Reis 23.3


Aquele que tem o comando da casa, da igreja ou da sociedade deve colocar-se em pé junto à coluna – nesse caso, a revelação da divina Palavra, aquela que abre o entendimento e traz a fé. Afinal, sem o apoio de Deus, não se obtém êxito. Cristo afirmou que, sem Ele – a divina Palavra –, nada podemos fazer (Jo 15.5). Portanto, coloque-se em pé na coluna que o Senhor lhe mostrar.


Se o mal entrou em sua vida, consciente ou inconscientemente, houve desprezo à Palavra. Nesse caso, não basta reconhecer o fracasso, mas fazer um concerto com o Senhor, assim como fez com Jacó, o qual erigiu a pedra – que lhe servira de travesseiro – como coluna da casa de Deus (Gn 28.18). A aliança deve ser feita diante do Altíssimo, de modo solene, com uma oração firme e na presença das demais pessoas. Depois disso, vigie para não se esquecer do pacto.


Em sua aliança com o Todo-Poderoso, você não deve pedir nada, mas reafirmar o que tem aprendido que é seu, bem como sua responsabilidade. A partir de então, você deve sempre se lembrar do que foi falado diante do Senhor. Não faça votos tolos, de quem não sabe o que a Palavra de Deus lhe pede. O Altíssimo não aceita nada que Ele, primeiro, não o tenha inspirado a fazer.


O seu concerto deve ser para andar com Deus, e o importante nessa caminhada é guardar os mandamentos dEle, Seus testemunhos e estatutos (Pv 7.2). Jamais lhe será pedido algo além das suas forças. Ao guardar as condições estabelecidas pelo Senhor, você aprenderá aquilo de que jamais teria conhecimento de outro modo. Quem é fiel às ordens divinas se torna conhecedor dos segredos da fé.


Não há outro meio de servir a Deus, a não ser com todo o coração e com toda a alma (Lc 10.27). Engana-se quem julga estar servindo a Ele por ir sempre à igreja. Ora, não importa sua frequência nas reuniões, e sim sua frequência na verdadeira casa do Senhor – a Palavra. Quando a tentação se aproximar, lembre-se do que está escrito no Santo Livro.


Confirme as palavras da aliança de Deus. Aquilo que Ele colocou na Nova Aliança deve ser assumido em todo o tempo. Não aceite enfermidade, dor, desejo pecaminoso nem tentação de qualquer ordem, pois Jesus já pagou o preço para que você tenha uma vida limpa e santa (1 Tm 2.5,6). Portanto, jamais se afaste do padrão do Novo Testamento.


Finalmente, cumpra tudo o que lhe for ministrado na Bíblia Sagrada. As promessas e os mandamentos têm em você o endereço. Só há uma condição para viver na plenitude das bênçãos: ser servo de Deus, cumprindo com dedicação os mandamentos divinos.


Em Cristo, com amor,

terça-feira, 10 de julho de 2012

O NOSSO ESCAPE É COMPLETO


Caiam os ímpios nas suas próprias redes, até que eu tenha escapado inteiramente.


Salmo 141.10


Neste salmo, vemos o que acontece tanto com os servos de Deus como com os que se dão à impiedade. Se observarmos bem, nós nos lembraremos de pessoas que, como nós, também frequentavam a igreja, diziam-se cristãs e, no entanto, iam criando fantasias e demonstrando pouco apreço por uma vida santa diante do Altíssimo, até que algo sério lhes aconteceu, e elas se foram prematuramente.


Os perdidos, aqueles que nunca deram crédito à Palavra do Senhor, têm muitas maneiras diferentes das que os filhos de Deus devem ter. Mas, se você não quer se ver nas mãos dos espíritos perturbadores, nunca permita que tais práticas o seduzam. Os que se deixam levar pelo que fazem os pecadores são taxados de ímpios, pois não respeitam a Santa Palavra – e o fim deles não será nada agradável.


O rei Salomão, no livro de Eclesiastes 12.13, fala: De tudo o que se tem ouvido, o fim é: Teme a Deus e guarda os seus mandamentos; porque este é o dever de todo homem. Os ímpios, porém, não dão a menor importância para isso, pois querem satisfazer o próprio apetite. Como pode um cristão assentar-se à mesa com perdidos para tomar bebida alcoólica? Desse modo, quando eles se converterão? Nunca! A impiedade desse “santo” levará aquelas almas à perdição.


Temos de ficar alerta, independentemente de quem nos ensina a dar o mau testemunho. É dever de todo salvo esforçar-se para jamais dar ao perdido a aprovação dos seus atos, pois quem não age desse modo se tornou ímpio e, em razão do que faz, está afirmando, em outras palavras, que o Senhor não disse a verdade quando nos deu o Salmo 1. Cuidado! Talvez você esteja criando redes para si mesmo e, mais tarde, pode cair nelas.


Não há nada melhor do que viver no temor a Deus, fazendo Sua vontade. Os que assim procedem descobrem que o caminho do Senhor é muito melhor. Quem está na impiedade jamais se torna alguém realizado; só tem frustração sobre frustração, pois não há paz para o perverso.


O Senhor usou o salmista para falar em escape por inteiro. A falta do poder divino em nós é sinal de que os nossos procedimentos não Lhe têm agradado. Ora, as promessas celestiais pertencem a todos os que são aceitos na família de Deus! No entanto, muitos não conseguem sequer uma só resposta dEle. Se você se encontra nessa situação, já é hora de mudar! Afinal, não é o seu modo de agir que impede o Senhor de operar em seu viver.


Nem tudo o que é agradável, prazeroso ou lucrativo vem de Deus, mas somente o que é santo, que nos edifica e não nos faz mal. Portanto, examine-se. Sem dúvida, o adversário tem tentado de tudo para enganá-lo, e, talvez, você esteja permitindo essa situação. No entanto, não se enrede em nada do inimigo nem se deixe levar pelos encantos da serpente, pois o que ela promete é a morte. Quem, porém, é de Deus prova o escape por completo!


Em Cristo, com amor,

sexta-feira, 6 de julho de 2012

A RAIZ DOS SEUS PROBLEMAS


Mortificai, pois, os vossos membros que estão sobre a terra: a prostituição, a impureza, o apetite desordenado, a vil concupiscência e a avareza, que é idolatria.


Colossenses 3.5


Há cristãos que vivem chateados por não conseguirem viver em santidade. Eles desejam agradar ao Senhor, vivendo na plenitude da bênção, mas quase sempre são tomados por maus pensamentos e desejos imundos. Diante de tal quadro, alguns acham que precisam batizar-se de novo, ou mesmo aceitar Jesus verdadeiramente. No entanto, não é o que a Palavra declara. Ela nos orienta a deixarmos morrer o apetite vil e desordenado.


Apesar de sermos salvos, ainda temos a natureza terrena, a qual se corrompe com o que vê, ouve e por observar as práticas alheias. Se você não fizer morrer sua inclinação natural, passará pela vida praticando o erro, confessando, fazendo promessas de não mais fazer aquilo e, de novo, caindo em transgressão. A orientação divina é mortificar os nossos membros, a nossa natureza terrena.


A pessoa que não conhece a Palavra de Deus, se ouvir que determinado cristão foi tentado na área da prostituição, logo o denunciará como pecador a ser evitado. Mas, provavelmente, ela também tem o mesmo problema. Na verdade, apesar de salvos pelo Senhor e lavados no sangue do Cordeiro, temos de lutar contra o mal. Quem não travar e não vencer a batalha da santidade não agradará a Deus.


A impureza ainda comanda muitas pessoas. Elas não admitem, mas, no íntimo, estão pensando em coisas impuras. Alguns não têm coragem de praticá-las fisicamente, mas, muitas vezes, são levados a cometê-las. Jesus nos ensinou que o pecado pode ser praticado pelos olhos e, por extensão, podemos dizer que também no pensamento e nos desejos maus.


O apetite desordenado citado no versículo é, por exemplo, a loucura que domina algumas pessoas que vivem para a carne. Para elas, o importante é estar na cama com seu par a toda hora. Elas exageram nesse prazer permitido e acabam vivendo somente em função dessa particularidade do casamento. Com o tempo, elas podem se cansar de estar com a mesma pessoa e buscar realização fora do casamento, cometendo adultério.


Paulo fala ainda da vil concupiscência. É evidente que ter desejos pela sua metade é lícito e faz muito bem. Porém, quando esse desejo é mau e diabólico, tem de ser erradicado completamente do seu coração. Os que são de Cristo devem aprender a possuir seu vaso em santificação e honra (1 Ts 4.4) e não podem agir como os perdidos.


Por fim, o apóstolo finaliza sua lista dizendo que a avareza – o desejo de possuir e acumular riquezas, que é uma forma de idolatria –, precisa ser expurgada da vida de quem é templo do Espírito Santo. Isso é comum nos filhos da desobediência, mas não o deve ser em nós, já que, agora, somos os amados filhos do eterno Pai.


Em Cristo, com amor,

quinta-feira, 5 de julho de 2012

ORAÇÃO PROFÉTICA


Ouvi, SENHOR, a tua palavra e temi; aviva, ó SENHOR, a tua obra no meio dos anos, no meio dos anos a notifica; na ira lembra-te da misericórdia.
Habacuque 3.2
Deus jamais nos falaria algo por acaso. Quando Ele nos convence de que estamos caindo em pecado, devemos logo tomar uma posição contra aquilo que permitimos existir no coração, na mente, no sonho, no desejo etc. É preciso que nos desviemos do erro, ou, então, Ele não nos poderá guardar da obra nefasta que o diabo quer fazer em nós. Não somente se alarme com as advertências divinas, mas também faça algo.
Imagine um Ser que – tendo mais de 7 bilhões de pessoas para cuidar, sabe tudo e vê o que pensam todas elas, cuida dos animais, da natureza e de todo o Universo – vai até você e lhe fala algo! Diante disso, você deve tremer e obedecer. Os que não respeitam o Senhor assistem aos cultos, ouvem a Palavra, são convencidos pelo Espírito Santo, mas nada fazem para mudar a vida que levam. Um dia, descobrirão que ficou muito tarde para orar.
É importante clamar para que a obra de Deus seja avivada. Se os membros do Corpo de Cristo estiverem em verdadeira comunhão, ouvirão de Deus algo a nosso respeito e intercederão em nosso favor. Quando o Altíssimo fala com alguém sobre outrem é porque este já não Lhe dá ouvidos. Então, aquele que estiver avivado, ardendo de zelo santo, ouvirá do Senhor e intercederá, e, assim, a ira de Deus não nos atingirá.
Ore, ajude e também faça a obra divina, pois ela precisa ser conhecida. O dentista, por exemplo, que plantou a divina semente no coração de um paciente, talvez, esteja impedindo que este se torne alguém que lhe faça mal. Não importa quem seja seu próximo, cuide dele. E, ao partir, dê-lhe duas “moedas” – seu amor e a Palavra de Deus. Isso é obediência!
A oração de Habacuque foi direcionada pelo Senhor, e, da mesma forma que usou esse profeta, Deus está procurando intercessores, para que, quando estiver irado e pronto a executar o juízo, Ele possa ser misericordioso para com determinada pessoa. Mais um pouco e Abraão teria conseguido que milhares de vidas de Sodoma e das cidades vizinhas fossem poupadas. Suplicar pela misericórdia de Deus O fará usá-la em Suas decisões.
O Pai avivará a obra dEle em seu coração, mas é preciso achegar-se a Ele, orar e meditar sempre no que Ele deixou que você conhecesse em Sua Palavra. Esse é o segredo da sua vitória sobre o mal!
Em Cristo, com amor,

quarta-feira, 4 de julho de 2012

ESPERAR NA PALAVRA DE DEUS


Os que te temem alegraram-se quando me viram, porque tenho esperado na tua palavra.


Salmo 119.74


O meu sucesso deve ser bom não somente para mim, mas também para todos que temem o Senhor. De fato, eles devem alegrar-se com o que eu fizer na fé em Cristo; então, ao verem como o Todo-Poderoso operou, também se animarão e partirão para a vitória. Essa é uma das maneiras de como devemos pregar – talvez, uma das mais eficazes –, mas, se eu não consigo vencer, muitos podem achar que ser vitorioso não é uma constante na vida do cristão.


O próprio Deus Se alegra quando os Seus, por confiarem no que Ele afirma, agem de acordo com Seus preceitos. Não há razão para alguém achar que nem sempre o servo fiel terá sucesso, pois as Escrituras afirmam claramente que o Senhor sempre nos conduz em triunfo (2 Co 2.14a). Se honrarmos o Altíssimo, Ele nos honrará também, mas, se fizermos dEle um mentiroso, sem dúvida, nós O entristeceremos.


O termo cristão significa parecido com Cristo. Então, como pode alguém que se diz parecido com Ele aceitar outra condição a não ser a vitória? Ora, a derrota jamais deve ser admitida por quem é membro do Corpo de Cristo. Se a Cabeça é santa, poderosa e vencedora em qualquer batalha, o restante do Corpo também deve ser assim. O segredo é lutar usando a força que Deus concede a quem Lhe serve de coração inteiro.


O que diferencia uma pessoa da outra é sua atitude diante de uma tentação. O ímpio mente, mas quem é justo não arreda o pé do que o Altíssimo lhe diz, pois, para ele, Deus é verdadeiro em todas as Suas afirmações. O justo se dá a conhecer diante de uma provação, pois Satanás pode tentá-lo com as ofertas mais absurdas, mas ele jamais admitirá alguma negociação com o derrotado e nunca se afastará do que está escrito na Bíblia.


Só vence o diabo quem o combate com a santa Palavra. Essa arma é infalível; já as outras, por mais bonitas e lógicas que pareçam ser, jamais levarão o filho do Senhor a obter sucesso contra as forças das trevas. Quem não se vestir da armadura de Deus será atingido pelos dardos inflamados do inimigo e, com isso, sofrerá a derrota (Ef 6.13-17). Portanto, jamais despreze o que o Senhor lhe dá!


A confiança dos servos de Deus se fortalece a cada batalha, desde que eles lutem com o que o Senhor lhes concede nas Escrituras. Quem usa as armas divinas descobre que nelas há muito mais do que poderia imaginar. Lute com elas, e você jamais amargará a derrota; afinal, o Senhor dos Exércitos sabe equipá-lo para a vitória (Sl 144.1).


Enfim, se esperar a Palavra dos lábios do Senhor, descobrirá o segredo usado pelos nossos irmãos dos tempos bíblicos. Tendo Deus falado, parta para a batalha, pois, ao lhe dar a revelação, Ele já abriu o caminho para o seu êxito. 


Que todos que temem o Senhor se alegrem com seu sucesso é a minha oração!


Em Cristo, com amor,

terça-feira, 3 de julho de 2012

escola biblica 8 x264

FALAR A VERDADE FAZ BEM


Antes de ser afligido, andava errado; mas agora guardo a tua palavra.


Salmo 119.67


A Palavra de Deus diz que não há maldição sem causa (Pv 26.2), mas poucas pessoas se dão ao trabalho de crer nessa declaração bíblica. Se o inimigo já agiu ou tem agido na sua vida e na de sua família, esteja certo de que ele tem encontrado a porta aberta – por meio de algo simples, como, por exemplo, o medo de Jó, ou por alguma coisa mais séria. Os problemas mostram que a comunhão com o Pai foi quebrada e o diabo ganhou a permissão para tocar em seu viver. Nesse caso, é preciso pedir a direção divina.


Jesus disse a certo homem enfermo, que vivia junto ao tanque de Betesda: Eis que já estás são; não peques mais, para que te não suceda alguma coisa pior (Jo 5.14). O pecado o fizera paralítico por 38 anos.


O orgulho que alguém tem de não confessar publicamente as suas fraquezas também impede que outros se arrependam, pois muitos, se vissem a coragem de alguém que tenha sido perdoado, curado ou recebido outro tipo de bênção falar da sua antiga vida de pecado, iria animar-se a deixar o caminho do erro. O próprio João Batista só batizava se a pessoa confessasse seus pecados diante de todos; afinal, a confissão traz perdão (Mc 1.4).


Sem dúvida, o Senhor permite que Seus filhos sejam afligidos para que acordem, arrependam-se dos erros que os levarão ao sofrimento eterno e, assim, alcancem o perdão divino. Quem se dá ao erro, no momento em que isso ocorre, é desligado da presença de Deus.  


Ora, pecar não é somente adulterar, usar de desonestidade ou outro artifício considerado sujo e nojento. Quem não obedece completamente à Palavra de Deus se separa dEle. Uma vez que o Todo-Poderoso tenha falado pela Sua Palavra, temos de nos submeter à Sua direção. O servo obediente tem sempre o favor do Senhor; por outro lado, quem não Lhe obedece traz sobre si o carimbo de que não O ama.


Não há nada mais importante do que aprender a lição divina. Se o Altíssimo lhe fala algo, Ele não o faz para debochar de você, e sim para que você corrija seu proceder e se livre do mal no qual se envolveu e que, sem dúvida, permitirá ao impiedoso inimigo realizar suas más obras.


O segredo é guardar a santa Palavra. Portanto, seja sábio e prudente, não desprezando o momento da visitação de Deus. Hoje, Ele vem como seu Advogado para ajudá-lo a sair da condenação. Porém, se não Lhe der ouvidos, não adiantará clamar por misericórdia no Dia do Juízo. Quem ali estiver só estará para ouvir a sentença, e não para ser perdoado ou transformado. O que você fará?  


Em Cristo, com amor,

quinta-feira, 28 de junho de 2012

DEUS CUMPRIRÁ O QUE LHE TEM PROMETIDO


Porque eu o tenho conhecido, que ele há de ordenar a seus filhos e a sua casa depois dele, para que guardem o caminho do SENHOR, para agirem com justiça e juízo; para que o SENHOR faça vir sobre Abraão o que acerca dele tem falado.


Gênesis 18.19


Um fato importante revelado nesse versículo é que Deus escolheu você para fazer a vontade dEle. O Senhor o amou tanto que o fez entender Seu plano, e, agora, o que for necessário fará por você. Além de termos sido escolhidos por Jesus, o Senhor também nos nomeou para produzirmos muito fruto (Jo 15.8), a fim de que o Altíssimo nos atenda em tudo o que pedirmos.


Cada pessoa tem suas responsabilidades sobre os filhos que colocou no mundo, e quem não as cumprir haverá de dar contas de suas obrigações no Dia do Juízo. Temos de ordenar aos filhos biológicos, e aos espirituais também, que guardem os preceitos do Senhor. Ser santo, respeitar o direito alheio, evangelizar, orar pelos perdidos e socorrer os fracos são atitudes que nos colocam na “estrada” utilizada por Deus, na qual Ele nos vê caminhando.


Não há um sequer que não esteja obrigado a trilhar o caminho do Senhor, o qual opera e abençoa. A declaração de que Deus “escreve certo por linhas tortas” é mentirosa. Nós é que precisamos observar o que diz a santa Lei e não sair dela de forma alguma. Com isso, se utilizarmos o meio divino de agir jamais nos perderemos nem nos envolveremos com o pecado.


Não há meio de agir com justiça, a não ser seguir as veredas de Deus. Se, por exemplo, uma causa não for justa, fique fora dela; ela só será justa se estiver claramente revelada nas Escrituras. O inimigo pode fazer com que você mova uma ação falsa contra seu empregador e esforçar-se para que você minta, pois lhe abrirá a porta da sua vida. Se você o atender, sua causa deixou de ser justa. Nunca saia da justiça, do que é verdadeiro.


Os que servem a Deus de fato agem com juízo, não se deixando levar pelo que o diabo lhes mostra, mas pelo que está registrado no Livro Santo. Na verdade, tudo o que começa com tentação termina mal. Algo só é válido quando o início dele está na revelação do Verbo divino. Ter juízo é agir sobre o que Deus fez em nosso favor: a morte de Seu Filho, quando Ele venceu o diabo por nós.


É evidente que, se praticarmos obras más e não nos arrependermos delas, reparando o mal que fizemos a outrem, Deus não poderá cumprir Suas promessas em nosso viver. Somos herdeiros de Abraão porque Jesus tornou-Se maldição em nosso lugar; por isso, temos direito às bênçãos desde que não haja impedimento em nós.   


O Altíssimo jamais deixou nem deixará de ser fiel (1 Co 1.9), pois Ele cumpre o que promete. Dessa forma, não podemos ter pecado em nós. Então, é melhor arrepender-se, confessar o erro e pedir o perdão. Com alegria, o Senhor cumprirá Sua boa Palavra.


Em Cristo, com amor,

terça-feira, 26 de junho de 2012

Filho do homem


Filho do homem, dirige o teu rosto para os montes de Israel e profetiza contra eles.


Ezequiel 6.2


O Altíssimo mandou que Ezequiel profetizasse contra os montes de Israel. É importante saber que aos servos não compete escolher o que dizer nem a quem se dirigir; eles têm de cumprir o que lhes foi ordenado na íntegra. Ora, o prazer dos servos de Deus é alegrar o Senhor, obedecendo-Lhe em tudo. Se O fizermos alegre, mais força teremos, pois a alegria dEle é a nossa força (Ne 8.10).


A fim de ser usado pelo Senhor, procure andar segundo a direção do Espírito Santo, e, desse modo, a carne e suas concupiscências não se tornarão senhores da sua vida. Quem vive dominado pelas paixões mundanas, não resiste às ofertas do diabo ou tem como único propósito satisfazer seus desejos pessoais – ainda que estes sejam sadios – não pode ser instrumento nas mãos do santo Deus.


A batalha pela santidade é fácil de ser ganha, pois o Altíssimo já fez tudo aquilo de que o homem precisa para não ceder às propostas do inimigo. Para aqueles que são fracos diante de uma tentação, não conseguem domar a si mesmos ante as ofertas do maligno e estão sempre caindo em pecado, o remédio é cumprir o que lhes é ensinado na Palavra de Deus. Quem conhece a Verdade experimenta a verdadeira libertação.   


A pessoa que recebeu um recado dos Céus – seja promessa de bênção, seja repreensão – para entregar a alguém, e não o faz, torna-se culpada pelo prejuízo que este venha a sofrer. Não há por que temer, ou não cumprir a ordem do Senhor; pois, quando Deus dá a missão, Ele fornece também as ferramentas necessárias. Quando Deus lhe convocou para uma missão, já havia preparado o outro lado para receber a mensagem.


Os que forem fiéis haverão de ser recompensados com novas missões e estarão entesourando para a eternidade (Jo 4.36). Jesus foi muito claro ao falar dos galardões que receberemos por tudo o que fizermos a qualquer um que crê nEle. Aqueles que se encontram muito ocupados para se preocupar com o serviço ao Mestre descobrirão tarde demais que desprezaram a oportunidade de entesourar para a vida eterna.


Ademais, ao sermos salvos, fomos alistados como membros do exército divino para executarmos Sua obra. Quem se negar a fazer o que foi mandado será levado à corte marcial, pois falhou em sua responsabilidade de soldado na guerra entre o bem e o mal. Não deixe nada tirar você da missão que lhe foi outorgada.


Ezequiel tinha de profetizar contra os montes de Israel. Existem montes de perdidos, que vivem no erro, e sofredores por toda a nossa pátria. Temos de dirigir o nosso rosto a essas pessoas que caminham a passos largos para a perdição e transmitir-lhes a divina mensagem: tudo aquilo de que precisam já lhes foi preparado e entregue.


Em Cristo, com amor,

sábado, 23 de junho de 2012

PRIVILÉGIOS DE QUEM ALCANÇA O FAVOR DIVINO


Justiça e juízo são a base do teu trono; misericórdia e verdade vão adiante do teu rosto.


Salmo 89.14


O salvo alcançou o maior privilégio que um mortal poderia obter: tornou-se filho de Deus. Com isso, ele adquiriu direitos e também deveres a cumprir. Jesus afirmou que os membros do Seu Corpo – a Igreja – são o sal da terra e a luz do mundo (Mt 5.13,14). Mais adiante, a Escritura afirma que o salvo é a justiça de Deus (2 Co 5.21). Não há como entender que alguém que provou o amor de Deus deixe tudo para ter uma vida inferior de pecado.


Deus não nos salvou por acaso. O preço pago por Jesus foi de alto valor. Ele deu Sua vida para que fôssemos resgatados do império das trevas. Por isso, o mínimo que devemos fazer para provar a nossa gratidão é vivermos livres de toda forma de pecado. Agindo assim, provamos ao Senhor que estamos felizes com a salvação.


O Altíssimo reina no trono que tem duas bases: justiça e juízo. Por esse motivo, nenhum salvo deve sucumbir às tentações nem cair em transgressão; se isso ocorrer, de nada terá valido para ele o sacrifício que Cristo fez no Calvário. Justiça significa que o Senhor julga somente sobre o que diz Sua Palavra, e juízo é o que Ele faz a respeito do que tem decretado. O salvo deve pensar muito antes de errar, pois Deus não tem outro meio de agir.


Bom é saber que o rosto de Deus nos contempla o tempo todo. Então, se nos voltarmos para Sua Palavra, Ele nos dirigirá para que solucionemos algum problema, evitemos uma tentação ou recebamos uma bênção. Com Seu olhar sobre nós, seremos sempre protegidos. Ele jamais tirará Seu rosto daqueles que Lhe pertencem e O honram.


É evidente que ninguém tem em si a capacidade de viver de modo digno. Porém, com Deus iluminando-nos, não tropeçaremos, uma vez que a misericórdia e a verdade vão adiante do rosto do Senhor. Quem segue as direções da Palavra sempre encontra o favor divino. No entanto, se insistir no erro, tal indivíduo não terá a misericórdia operando em favor dele, pois ela opera com a verdade.


Fomos salvos de todo envolvimento maligno. Quem não se envolver com as tentações jamais será confundido. Contudo, os que não forem zelosos em sua conduta verão que, para eles, as promessas do Senhor deixarão de ser cumpridas. Por isso, é bom vigiar e orar para não cair em tentação (Mt 26.41), mas, se já estiver caído, o remédio será arrepender-se.


Ao ser aceito na família divina, você foi feito nova criatura; as coisas velhas passaram (2 Co 5.17), e a sua ficha foi purificada. Por isso, pode entrar na presença do Senhor sem sentimento de indignidade e determinar sua bênção em Nome de Jesus. Portanto, seja forte e firme na fé, pois suas orações terão o sim de Deus.


Em Cristo, com amor,

Follow by Email

PREGAÇÕES EM DVD

PRESENTEIE A QUEM VOCÊ AMA,EVANGELIZANDO COM AS MENSAGENS DOS NOSSOS CULTOS,FAÇA SEU PEDIDO ATRAVÉS DO NOSSO SITE www.igrejacvv.com.br. PARTICIPE DO NOSSO MINISTÉRIO!

ACESSE NOSSO SITE

www.igrejacvv.com.br E ASSISTA CULTOS ON LINE

Sobre nós

A Igreja Pentecostal Caminho, Verdade e Vida é uma instituição inspirada por DEUS para alcançar os corações das ovelhas perdidas da casa de Israel por toda a face da terra.
Com o evento da criação do Ministério Caminho, Verdade e Vida, o Senhor JESUS revelou ao coração do presidente Pastor Gilberto Luiz Chaves o seguimento das três portas do Santuário que Moisés realizava para a adoração do SENHOR DEUS durante o trajeto do êxodo do povo de Israel pelo deserto.
O santuário era composto com três seções para adoração, onde uma delas apenas ao sumo sacerdote era permitido pelo poderoso DEUS adentrar em adoração; A cada seção do santuário havia uma porta .
Hoje com a Graça de DEUS através de seu filho unigênito JESUS CRISTO, essas portas foram substituídas pela GRAÇA DE CRISTO QUE LEVOU SOBRE SI AS NOSSAS DORES E AFLIÇÕES, e a cada porta daquele santuário de outrora, hoje conhecemos que a 1ª porta do santuário é o CAMINHO, a 2ª porta do santuário é a VERDADE, finalmente a 3ª porta do Santuário é a VIDA.
Assim, JESUS é o Caminho e a Verdade e a Vida, como diz no Evangelho de João 14: 6, o santuário vivo do Poderoso DEUS, onde toda a adoração é devida a ele, pois, diz a sua palavra:
“Ninguém vem ao Pai senão por mim”
Desta forma Pastor Gilberto Luiz Chaves teve inspiração de DEUS a denominar A Igreja Pentecostal Caminho Verdade e Vida para realização de trabalho de evangelização e divulgação das Boas Novas a todas as criaturas dispostas a encontrar o SENHOR E SALVADOR JESUS CRISTO.
Pastor Gilberto Luiz Chaves é advogado militante com especialização em advocacia Previdenciária, formado desde 1985, exerce suas atividades profissionais seculares regularmente com escritório fixo há mais de 13 anos no mesmo local; foi batizado em 20 de junho de 1990 no Rio Jororó iniciando seu Ministério de Diaconato, quando em 2006 foi consagrado Evangelista pelo Pastor Oscar Luiz de Oliveira Presidente da Assembléia de DEUS Fonte de Amor donde concluiu então o Curso de bacharel em Teologia da Faculdade de Educação Teológica do Estado de São Paulo em 2007, iniciando o Ministério Pastoral.
A igreja Pentecostal Caminho, Verdade e Vida detém a valorosa contribuição do Pastor NELCY CHAVES, regularmente inscrito na ORDEM DOS MINSTROS DO BRASIL, homem de fé com mais de 20 anos de Ministério já Pastoreou nas Igrejas Missionária Cristã, Comunidade Ramá, Assembléia de DEUS em Gramacho e agora com mais de 80 anos de idade é colocado como ESTACA DE ORIENTAÇÃO USADO PELO PODEROSO DEUS.
A igreja Pentecostal Caminho, Verdade e Vida esta nos braços do SENHOR JESUS a esperar por todos os cansados e oprimidos para a divulgação das boas novas, pois, disse JESUS:
Mateus 11:28
Vinde a mim, todos os que estai cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei.







Arquivo do blog